sábado, novembro 06, 2010

A Vida Imita a Arte

.
.
Mãe de besourinho-de-bico-vermelho alimenta
os filhotes em seu ninho dentro da loja!

Foto: © Daniel De Granville, 2010



Há alguns meses a Tietta escreveu, em um dos seus contos de passarinho, sobre um beija-flor que decide fazer o ninho perto da lâmpada da cozinha na casa do personagem principal de sua história. Esta semana, a ficção se transformou em fato.

Um dos clientes para o qual fornecemos nossos cartões postais é a lojinha da Casa do João, famoso restaurante de um amigo aqui de Bonito. Uns dias atrás, quando passamos para fazer a reposição rotineira de estoque, a Rita (responsável pelas vendas) nos falou que uma beija-flor estava no ninho, com dois filhotes, no teto da loja. E mais: era a terceira vez que procriava lá! Logo comecei a planejar como faria para fotografar a cena inusitada, já me informei de que mamãe beija-flor e seus filhotes não davam a mínima para os clientes curiosos que iam à loja fazer compras e não resistiam a vontade de tirar umas fotos. Fiquei de voltar “um dia desses”, quando conseguisse me programar.

Os dois filhotes no aconchego do lar
Foto: © Daniel De Granville, 2010


Ontem a Rita me ligou desesperada: “Daniel, acho bom você vir hoje mesmo, pois acho que os filhotes estão quase voando e indo embora”. Meio desconfiado, já que os bichinhos da semana anterior nem pena tinham, decidi conferir. E não é que ela estava certa?! Ambos já estavam emplumados e ficando cada vez mais parecidos com a mãe. Arrumamos uma escada para eu subir e ficar de longe fotografando. Mas, apesar de todo o conforto de estar sob um teto, logo descobri que não seria uma foto fácil. Primeiro, porque a mãe vinha apenas a cada 20 ou 30 minutos, alimentava rapidamente os filhotes por alguns segundos e depois saía novamente. Segundo, pelo fato da loja ser relativamente pequena, então a escolha da lente e da posição ideais tinha de ser criteriosa. Terceiro, pelo ninho estar muito perto do forro branco, que eu não queria incluir nas fotos. Mas algumas das imagens saíram quase como eu imaginava, nas duas visitas que fiz ao local.

Ensaiando o primeiro voo.
Foto: © Daniel De Granville, 2010

O mais legal foi o privilégio de poder ver os dois filhotes treinarem os seus primeiros voos, prontos para abandonar o lar (um ontem e o outro hoje). Esta manhã, quando cheguei e vi apenas um deles no ninho, logo imaginei o que tinha acontecido: o filhote que parecia maior e mais forte já havia se aventurado pelo jardim e sua mãe ainda o alimentava, o que deve continuar até que ele seja capaz de se virar sozinho. O outro, mais fraquinho, aproveitou que agora era “filho único”, se encheu de energia e arriscou seguir o caminho do irmão. Até a hora que fui embora, ele ainda não havia criado coragem de voar, mas por várias vezes bateu as asas num preparativo para decolar. Amanhã vou saber o que aconteceu.


Onde está o ninho?
(passe o mouse sobre a imagem e descubra)
Foto: © Daniel De Granville, 2010


(Se ficou curioso para ler o conto da Tietta, acho que vai ter de esperar o livro dela ser publicado :-)

.
.

3 comentários:

  1. É realmente um privilégio para quem pode hospedar uma família assim tão especial. Uma oportunidade de aproximação com a história natural e de aprendizado sobre a fragilidade e ao mesmo força da vida.

    Não foi por acaso que a mamãe beija-flor escolheu este local. Encontrou segurança, conforto e facilidade de entrar e sair com alimentos para os filhotes. Porém só teve sucesso porque Bonito é uma cidade bem arborizada, com muitos quintais e jardins que oferecem flores e frutos para as aves.

    Agora é torcer para que ela volte com nova ninhada ano que vem!

    Abraços,

    Tietta Pivatto
    Bonito - MS

    ResponderExcluir
  2. Anônimo14:36

    Tudo de bom essa história, lindas fotos, Deus é perfeito mesmo.
    :)

    Camila - Bonito/MS

    ResponderExcluir
  3. Olá lindas as fotos!! grande momento

    ResponderExcluir