quarta-feira, agosto 20, 2008

OLHA A ONÇA!!! OLHA A ONÇA!!!

.
.
. Lá vem ela...
Foto: © Daniel De Granville, 2008


Na semana que passou, ouvimos esta empolgante expressão por nada menos do que sete vezes. Após o período em Bonito procurando sucuris, no dia 12 de agosto partimos para a Fazenda San Francisco, no Pantanal Sul, com o objetivo de encontrar e fotografar onças-pintadas. Uma vez que a força-tarefa empreendida em Bonito pelos amigos Juca, Fafe, Sérgio, Lawrence com sua equipe, a Polícia Ambiental e tantos outros foi tão bem sucedida (tivemos um saldo final de 16 encontros com sucuris em 12 dias!), as expectativas para a próxima etapa da viagem estavam lá em cima.

Chegamos na Fazenda meio apreensivos, sem saber exatamente como procederíamos para atingir nossa meta. Em uma viagem como esta, o tempo é sempre curto para cobrir temas tão específicos e imprevisíveis. Mas poucas horas depois de desembarcarmos, a nuvem de incertezas se dissipou: da carroceria de nossa caminhonete, Jacir e Dunda – nossos “homens-onça” durante o período – encontraram “Oreia”, um macho de onça-pintada que parece ser freqüentador assíduo do pedaço. Iluminado por nosso potente farolete, o bichão olhou, levantou-se calmamente, andou alguns metros e... deitou para tirar uma soneca! Aos poucos percebemos que a tal regra de “fazer o máximo de silêncio para não espantar os bichos”, como todas as outras, tem exceção. Não importa o quanto conversássemos ou disparássemos nossas câmeras e flashes, o Oreia não poderia se importar menos com nossa presença...

Cama de onça!
Foto: © Daniel De Granville, 2008


Nos próximos dias o encontramos novamente por duas vezes em situações diferentes, além de avistarmos quatro outras onças – incluindo Dora com seu filhotão de cinco meses. Jacir sabe perfeitamente como procurar (e encontrar!) estes felinos. Através da análise de vários pontos das estradas da fazenda, onde espalha areia para registrar pegadas, ele consegue prever o padrão de deslocamento dos bichos e ir de encontro a eles. Simplesmente inacreditável.

Jacir em ação analisando pegadas de onça na areia
Foto: © Daniel De Granville, 2008


Agora preciso desligar o computador, pois em breve nosso vôo pousa em Manaus. Amanhã estaremos no Rio Negro para a última etapa da viagem, fotografando botos-cor-de-rosa debaixo d’água. No próximo capítulo tem as histórias daqui da Amazônia e da busca por piranhas no Pantanal que terminou ontem, infelizmente não tão bem sucedida como as duas anteriores – coisas da fotografia de natureza...

"Se eu der um showzinho, quem sabe
esses caras vão embora logo?!"
Foto: © Daniel De Granville, 2008

.
.
.

2 comentários:

  1. O Oreia é demais mesmo! A gente não cansa de olhar pra ele, não importa o que ele faça. Parabéns pelas fotos, estão excelentes!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela belíssima reportagem. Estou me preparando para fazer um circuito fotográfico também pelo pantanal com o objetivo de fotografar a fauna e flora do local. Se me permite vou utilizar o teu blog como referência, tudo bem?
    De antemão podemos trocar os links.

    Segue o meu espaço e podemos ir trocando informações com o passar do tempo.

    http://vhmartins.wordpress.com

    Abraço.

    ResponderExcluir